Sustentabilidade: o negócio do futuro

Sustentabilidade: o negócio do futuro

Mais da metade das empresas ainda não adotaram medidas sustentáveis, segundo Sebrae

A sustentabilidade tem se solidificado nos últimos dez anos como a força propulsora de novos modelos econômicos para empresas de pequeno, médio e grande porte. Uma economia sustentável, que se atribuía às grandes corporações, agora faz parte da rotina produtiva de pequenas empresas, que agregam valor às suas marcas, produtos e serviços através de práticas sustentáveis.

De acordo com pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), apesar das vantagens, apenas 46% das micro e pequenas empresas brasileiras acreditam que o investimento em sustentabilidade pode gerar ganhos financeiros. Ainda conforme a pesquisa, algumas empresas informaram não ter o hábito de usar materiais recicláveis nas produções, 83,4% não reutilizam água e 50,9% não reciclam lixo eletrônico ou pneus. Isto é, mais da metade das empresas ainda não adotaram medidas que provocam menos impactos ambientais.

A gestão sustentável tornou-se um diferencial competitivo no mercado, exigido pelo consumidor, que já pode ser considerado como um dos pilares para os negócios do futuro, atuando como diferencial para empreendimentos que a tiverem como um de seus princípios.

O desafio do empreendedor é gerar lucro, permanecer no mercado e introduzir o modelo de gestão sustentável na política da empresa. A sustentabilidade é o resultado de uma série de ações, que vão desde educação, projetos arquitetônicos, serviços e produtos com baixo impacto ambiental, redução de desperdício, política ou gestão de resíduos sólidos até o desenvolvimento de combustíveis obtidos a partir de matérias-primas vegetais ou animais, como o biodiesel, por exemplo.

Empresas como a Ouro Verde, que vende castanha-do-pará de comunidades indígenas da Amazônia, a Pack Less, que produz paletes 100% em polipropileno para movimentação de cargas, e a Borrachas Vipal S.A., especializada no reparo e conserto de pneus e câmaras de ar, adotaram práticas sustentáveis no dia a dia de suas unidades de produção que agregaram a obtenção de vantagens econômico-financeiras. Com o projeto Sustentabilidade do Transporte, a Vipal colocou na estrada bandas de rodagem que ajudam a reduzir o consumo de combustível.

Financiar um projeto sustentável é uma decisão que pode colocar em risco a vida do seu negócio, por isso a orientação especializada significa um caminho para minimizar riscos. Na página eletrônica do Centro de Sustentabilidade – Sebrae – é possível conhecer práticas de sustentabilidade aplicadas nos segmentos de gastronomia, artesanato, meios de hospedagens, entre outros. Para informações acesse: http://www.sustentabilidade.sebrae.com.br

Fonte:  Sebrae – Por Margarida Putti